fbpx

Menu

Site desenvolvido por Ligado na Net :

Rithely, Neilton e mais três jogadores pedem anulação da Recuperação Judicial do Sport

Alegação é de que o valor da venda de 20% dos direitos da Liga Forte Futebol cobre integralmente os débitos apresentados na RJ sem necessidade de deságio

Dez credores presentes na Recuperação Judicial do Sport, entre eles os jogadores Rithely, Neilton, Renteria, Pablo Pardal e Jean Patrick, entraram na última terça-feira com um pedido incidental na 27ª Vara Cível do Recife pedindo a anulação da RJ.

A alegação tem como ponto de partida a venda por parte do clube de 20% dos seus direitos econômicos junto à Liga Forte Futebol por R$ 139,2 milhões.

Sede da Ilha do Retiro, estádio do Sport — Foto: Anderson Stevens / Sport Club do Recife

Sede da Ilha do Retiro, estádio do Sport — Foto: Anderson Stevens / Sport Club do Recife

Na petição, o advogado Thiago de Souza Rino alega que o valor é suficiente para quitar todo o débito declarado pelo clube na Recuperação Judicial (R$ 76.777.552,49) e que, por isso, não há necessidade de se aplicar os deságios indicados na RJ, fazendo com que o instrumento perdesse o seu objetivo.

A ação também indica que o Sport já teria recebido R$ 68 milhões referente à venda dos direitos para a Liga Forte Futebol. No final de outubro, a diretoria rubro-negra deu entrada na Justiça justamente para ter autorização em receber o aporte.

Como está em recuperação judicial, o Sport, então, precisa da homologação do juiz do processo para receber o investimento e, depois, prestar contas sobre sua utilização.

– O que o Sport recebeu e vai receber por meio deste contrato com a Liga Forte Futebol, paga integralmente e sem deságio todos os credores habilitados na RJ e ainda sobra um saldo positivo de Sessenta e dois milhão ao clube. Desta forma, com um simples cálculo matemático, verifica-se que perdeu o objeto a presente Recuperação Judicial – diz um trecho da ação.

“Permitir a continuidade da presente Recuperação Judicial para pagamento com deságio aos credores seria a legalização do calote, visto que o clube tem todo o valor para pagar os credores integralmente”, continua.

Rithely tem ação ganha contra o Sport no valor de R$ 15 milhões — Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press

Rithely tem ação ganha contra o Sport no valor de R$ 15 milhões — Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press

Entre o final de julho e o início de agosto, o Sport deu início a uma série de negociações com credores para antecipar pagamentos de dívidas dentro do processo da recuperação judicial. E tem tido êxito. Mais de 50 acordos já foram concluídos, e R$ 120 mil de débitos em aberto abatidos.

Posicionamento do Sport

No início da noite desta sexta-feira, o Sport se posicionou sobre o assunto em nota oficial. Nela, o clube rubro-negro chamou a ação de “aventura jurídica” e que tem como objetivo ” apenas tumultuar o processo da Recuperação Judicial”.

A nota explica que o clube ainda não foi intimado e caso o seja irá prestar os devidos esclarecimentos. E aponta que vê a ação como natural, mas também “infrutífera”.

Leia a nota na íntegra:

O Sport Club do Recife e o escritório Matos Advogados recebem com muita tranquilidade a notícia da petição veiculada dos credores em questão, que não passa de uma aventura jurídica e tem como objetivo apenas tumultuar o processo da Recuperação Judicial (RJ).

Registre-se que o Clube não foi intimado e, caso necessário, manifestar-se-á no processo para dirimir eventuais esclarecimentos. Inclusive, já consta no processo um parecer dos administradores judiciais, responsáveis por fiscalizar o andamento da RJ, positivo no sentido de validar a operação financeira realizada pela LFF, sem que isso interfira na aprovação do Plano de Recuperação Judicial.

Por fim, o Sport tranquiliza o seu torcedor e entende como natural, bem como infrutífero, o movimento.

Fonte Por João de Andrade Neto

Rithely, Neilton e mais três jogadores pedem anulação da Recuperação Judicial do Sport | sport | ge (globo.com)